Árvores podem ajudar a reduzir o efeito da ilha de calor urbana

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Especialistas em poluição do ar da Universidade de Surrey descobriram que a infraestrutura verde (IG), como as árvores, pode ajudar a reduzir as temperaturas em muitas cidades e vilas 

University of Surrey*

Uma ilha de calor urbana é uma área na cidade significativamente mais quente do que as áreas rurais circundantes. A diferença de temperatura normalmente é maior à noite do que durante o dia.

Na Europa, com o governo do Reino Unido se comprometendo a construir 300.000 novas casas todos os anos, teme-se que muitas das cidades e vilas do país experimentarão um aumento na temperatura causado por mais veículos e atividades de construção.

Em um artigo publicado pela Environmental Pollution, especialistas do Centro Global para Pesquisa do Ar Limpo (GCARE ), de Surrey, modelaram como uma cidade do Reino Unido seria afetada se sua paisagem urbana incluísse diferentes tipos de IG.

O estudo se concentrou na simulação de aumentos de temperatura na cidade de Guildford, no Reino Unido, sob diferentes coberturas de IG (árvores, pastagens e telhados verdes).

A equipe adotou sistemas de modelagem de computador amplamente usados que descobriram que 78 por cento de Guildford estava coberto por pastagens e árvores.

A equipe de pesquisa decidiu investigar cinco cenários:

  • Qual é o status quo com a infraestrutura verde (IG) atual?
  • O que aconteceria se a cidade não tivesse infraestrutura verde (IG)?
  • O que aconteceria se você substituísse a infraestrutura verde (IG) atual apenas por árvores?
  • O que aconteceria se você substituísse a infraestrutura verde (IG) atual apenas por telhados verdes?
  • O que aconteceria se você substituísse a infraestrutura verde (IG) atual apenas por pastagens?

Prédios com telhados verdes já são comuns na Europa (Foto: Ecodebate). No destaque, a cidade de Piracicaba (SP): de dar inveja a Itabira, que está entre as 500 cidades brasileiras menos arborizadas, mesmo estando ao lado das maiores minas a céu aberto do mundo (Foto: Ricardo Custódio)

A equipe do GCARE descobriu que as árvores são a forma mais eficaz de infraestrutura verde (IG) e os resultados mostraram que Guildford seria 0,128 o C mais frio se as árvores substituíssem todas as formas de IG na cidade.

A equipe também descobriu que as árvores são a melhor solução para a redução dos picos de temperatura porque podem sombrear melhor as superfícies e influenciar a mistura aerodinâmica do ar na atmosfera causada pela turbulência intensificada.

O professor Prashant Kumar , diretor do GCARE da Universidade de Surrey, disse: “À medida que os formuladores de políticas e líderes políticos procuram resolver a crise habitacional do país, é de vital importância que considerem como esse influxo de nova infraestrutura urbana impactará nosso meio ambiente planeta.

“Espero que nosso estudo forneça aos tomadores de decisão as informações de que precisam quando estão decidindo qual infraestrutura verde estabelecer em nossas comunidades. Nossos resultados sugerem que, dada a escolha, as árvores são as mais eficazes na redução do efeito de ilha de calor urbana que muitas de nossas cidades enfrentam. ”

Referência:

Tiwari, A., Kumar, P., Kalaiarasan, G., Ottosen, T.B., 2020. The impacts of existing and hypothetical green infrastructure scenarios on urban heat island formation. Environmental Pollution, 115898.
https://doi.org/10.1016/j.envpol.2020.115898

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário