Artesãos do grupo Flores do Carmo participam de cursos de capacitação patrocinados pela empresa Vale

1
Compartilhe.

Artesãs e artesãos da Associação do Grupo Flores do Carmo Artesanal, do distrito de Senhora do Carmo, participam nesta sexta-feira (22) e amanhã, no Centro de Tradições, de cursos de capacitação promovidos pela organização não-governamental (ONG) Artesol.

Artesãs de Senhora do Carmo participam de cursos de capacitação promovido pela ONG Artesol (Fotos: Carlos Cruz e Divulgação) 

Outros 16 municípios mineiros também participam dessa capacitação, que irá abordar técnicas de comunicação, além de integrar uma plataforma nacional do artesanato brasileiro (artesol.org.br).

Até o fim do ano, as associações e grupos tradicionais do estado irão integrar um “mapa do artesanato brasileiro” e receberão consultorias para incrementar a venda de seus produtos.

Trata-se de um canal troca de experiências entre os artesãos, por onde pode ocorrer negociação com lojistas, promotores culturais e consumidores.

A expectativa é aumentar a visibilidade da produção artesanal, ampliando o mercado, valorizando a arte e o patrimônio cultural desses produtores do artesanato mineiro.

Patrocínio

Peças inspiradas nas rédeas que conduzem os animais da tropa

Profissionais da ONG estão visitando essas localidades para produção de um documentário. Após a capacitação em campo, os artesãos também vão ter acesso a um ambiente de aprendizagem à distância para continuar recebendo conteúdo nas áreas de comunicação, design e formalização, entre outros temas.

O projeto tem patrocínio da Vale e apoio da Petrobras. A ONG Artesol foi fundada há 20 anos pela antropóloga Ruth Cardoso e tem como foco promover o artesanato tradicional, que é patrimônio cultural do país.

Segundo a presidente da organização, Sonia Quintella, “mais do que inventariar saberes tradicionais que correm o risco de desaparecerem por falta de acesso ao mercado, a ideia é manter viva essa diversidade de técnicas artesanais única do Brasil, promovendo inclusão social por meio da cultura popular”.

Seleção

Vassouras e bonecas confeccionadas com matéria-prima da região

Os artesãos que participam da Rede foram selecionados a partir de um  mapeamento que levou em consideração os aspectos culturais como identidade local, utilização de técnicas tradicionais, o manejo sustentável de matérias-primas, a qualidade das peças e a capacidade produtiva dos grupos.

Por meio de uma pesquisa realizada junto aos atuais membros da Rede inseridos em 2018 no projeto, 89% relataram aumento de contatos via plataforma, sendo 60% desses contatos formado por lojistas.

 

Sobre o Autor

1 comentário

Deixe um comentário