A verve necessária de Marina Procópio de Oliveira

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

Marina Procópio de Oliveira*

Metamorfose

Não me descola

do teu colo.

Me embala

nas tuas tretas.

Que atinjo, feito bala,

o sono

das borboletas.

Transfusão

Presa à tua teia,

tremo no compasso

de teu passo

que a teia alardeia.

 

Quero teu corte.

Quero o amor

e quero a morte.

Sem temperança,

tens meu sugo.

injeta-me, com pujança,

em suas veias.

Teoria do caos

Desnorteamos a matemática:

caminhamos em paralelas,

mas vamos de mãos dadas.

 

*Marina Procópio de Oliveira é poeta, escritora itabirana. Reside em Belo Horizonte.

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

2 Comentários

Deixe um comentário