Partido Alto – Acadêmicos do Encantado canta e dança: E agora, José

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

A Escola de Samba Acadêmicos do Encantado saudou o Povo e pediu passagem na avenida Rio Branco para antecipar o Carnaval carioca de 1985 com o samba-enredo, E Agora, José?, uma composição de Dona Ivone Lara e Jorge Aragão.

Ler aqui e ouvir pelo youtube: Choro e poesia. Dona Ivone Lara – Carlos Drummond de Andrade – E agora, José?

 

Acadêmicos do Encantado

Nesta passarela vem apresentar

Carlos Drummond de Andrade

Poeta imbatível hoje popular

Vindo de Minas Gerais

A infância nem tanta saudade lhe traz

Expulso do colégio, quem diria

Que uma pedra em seu caminho existia

Que virou poesia

Mas escandalizou

Mais tarde tendo o seu real valor

Graças ao seu próprio estilo é reconhecido em suas criações

Reflete os anseios, penetra em seu veio diverso, em inspirações.

Itabira esse ilustre filho seu

Por si só, venceu

E agora, José?

A festa começou

A luz já se acendeu

O povo até cantou

A porta já se abriu

O mar não mais secou

Nem tudo lhe fugiu

Seu terno não quebrou

Pode gritar, pode gemer

Pode tocar, pode dormir

Não vá morrer

Que o Encantado reverencia você,

Carlos Drummond de Andrade.

Os componentes da banda:

Doa Ivone Lara: voz

Rildo Hora: arranjo e regência

Raphael Rabello: violão de sete cordas

Neco (Daudeth de Azevedo): cavaquinho solo

Alceu Maia: cavaquinho de centro

Jamil Joanes: baixo elétrico

Téo Lima: bateria

Mestre Marçal: pandeiro e surdo

Gordinho: surdo

Ovídio Brito: cuíca e reco-reco

Genaro: ganzá

Ubirani: repique

Beterlau: agogô

Nelson, Nivaldo, Ney, Wanderley: tamborins

Dinorah, Eurídice, Zélia, Zenilda, Copacabana, Barbosa, Tufik Lauar e Stênio Barcelos: coro

Carlos Drummond de Andrade

(Itabira do Mato Dentro, 31 de outubro de 1902 – Rio de Janeiro, 17 de agosto de 1987)

 

Compartilhe.

Sobre o Autor

Deixe um comentário