100 anos de Clarice Lispector: curiosidades sobre A hora da estrela

WhatsApp Pinterest LinkedIn +

A hora da estrela foi o vencedor do mata-mata literário que fizemos em nosso Instagram. No centenário de nascimento da autora, confira mais detalhes sobre o livro

Por Jaiane Souza 

CulturadoriaClarice Lispector é a autora do Brasil mais traduzida no mundo. Ao todo, os livros já foram publicados em mais de 32 idiomas. E mais: publicados em 40 países.

Ela nasceu em 10 de dezembro de 1920 na Ucrânia, mas imigrou para cá ainda criança. Viveu no Nordeste e Sudeste. Aos 16 anos, publicou o primeiro conto e a partir daí não parou mais.

Entre as grandes obras da carreira estão Perto do coração selvagem (1944), vencedor do Prêmio Graça Aranha, Laços de Família (1960), Água viva (1973) e A hora da estrela (1977). Este último foi o derradeiro, publicado poucos meses antes da morte da escritora.

A hora da estrela foi o livro vencedor do Mata-mata Literário que fizemos no Instagram. A primeira edição foi cinematográfica e quem venceu foi o filme O alto da compadecidaDessa vez, perguntamos aos nossos seguidores qual o livro mais aclamado de Clarice Lispector.

A hora da estrela foi o campeão. Sendo assim, destacamos aqui algumas curiosidades e informações interessantes sobre o título. Se quiser participar das próximas competições artísticas é só nos seguir no @culturadoria.

Estilo

Em primeiro lugar, é importante falar sobre o estilo de Clarice Lispector. Tanto os romances quanto os contos carregam uma temática psicológica e existencial. Ou seja, a essência das narrativas busca a investigação do interior de cada personagem.

Destaque para as figuras femininas. Para isso, não se preocupou em medir ou demarcar o tempo. Ou seja, o foco está nas memórias, pensamentos e sensações dos personagens.

Essas características estão presentes desde o primeiro livro, Perto do coração selvagem e se desenvolveram até A hora da estrela. O livro em questão narra a história de Macabéa, uma alagoana de 19 anos que vive no Rio de Janeiro. Órfã ainda criança, foi criada por uma tia linha dura que, além disso, ainda a castigava muitas vezes sem motivos.

Coincidência entre Macabéa e Clarice

Clarice Lispector. Foto: Badaró Braga/A Cigarra/Arquivo EM. No destaque, foto de  Foto: Maureen Bisilliat

Pouco tempo depois de publicar A hora da estrela, Clarice Lispector foi internada e diagnosticada com um câncer de ovário. Infelizmente, a detecção foi tardia, sem possibilidade para cirurgia ou tratamento.

A característica da autora de explorar questões existenciais e psicológicas muitas vezes esbarrou com a própria vida pessoal, mesmo que inconscientemente.

No livro, uma passagem diz que Macabéa “tinha ovários murchos”, não podia ter filhos. Clarice teve dois em vida, mas a coincidência é que o mal que acometeu a escritora foi justamente nos ovários

Compartilhe.

Sobre o Autor

Comentários estão fechados.